Cadeira Elétrica - Mestre K@

Entrevista concedida por Mestre K@ ao Cadeira Elétrica do Grupo Tríade BDSM no FetLife, em 09.03.2012. 

Para facilitar a leitura, foram colocado as respostas logo abaixo das perguntas. O @ na frente de um nick indica que a resposta foi direcionado para uma determinada pessoa. Ex: @kalía. Abaixo da pergunta que está entre aspas e em itálico a resposta.

 

Mestre K@: Boa noite a todos…

 

É um prazer estar aqui entre amigos e já vi que esta semana os meus Nobres dedinhos vão sofrer.

Bela obrigado, mais uma vez, pelo convite.

 

1) @kalía, Minha Amorinha…

"O que significa para o Senhor ter escravas que se identificam com a Sua fantasia, ou o que é necessário fazer para conquistar o coração do Mestre K@?";

A identificação com a minha fantasia é o ponto inicial, sem isto não dou um passo além. Já para conquistar o Coração do Mestre K@: Transparência, desejo de entrega e submissão são os valores que mais me kativam.

"Qualquer escrava pode* gozar de privilégios e regalias ao Seu lado?"

A princípio todas podem, desde que seus encantos de mulher submissa consigam cativar o meu coração… pisc!!


2) @Bela,

"O que é o Reino de K@?";

Quando eu comecei a ler sobre BDSM, uma das primeiras coisas que li foi sobre Gor, que me chamou muito a atenção.

Inspirado na idéia da Contra-Terra, criei um lugar imaginário, localizado no Antigo Egito, para dar forma a minha fantasia erótico-sexual de Dominação/submissão.

Procurei criar minha própria liturgia baseada em elementos dos países do Oriente Médio e por esta razão nunca me considerei um Goreano, embora seja um grande admirador da obra de John Norman.


3) @leoBL

"Quantas escravas estão no Reino de K@ hoje?"

Hoje tenho 4 escravas usando a minha coleira: klara, kalía, karla e kaluna. Entretanto o Reino tem mais duas escravas Convidadas: kazady e kamila.


4) @Deusa_Angel

"K@ o que diferencia uma escrava da outra, se é que essa diferença existe e pq?"

Na minha visão tudo. Faço distinção desde a forma de tratamento até a quantidade de tempo que dedico a cada uma delas. Entendo que cada escrava tem diferentes motivações para viver o SM e isto as faz únicas.


5) @Ge_DF

"O que considera como mais difícil ao treinar uma kajira?"

Entender as motivações que as trazem ao SM, os desejos e a forma de ser de cada uma.


6) @kazady, Minha Princesa…

"Como o Senhor percebe as mudanças ocorridas no SM: pelo que foi quando você começou, e o que está sendo agora?"

No meu começo tudo foi muito difícil, lembro-me que os contatos eram feitos por cartas, endereçados a uma Caixa Postal. Não preciso dizer que era dificílimo receber uma resposta que valesse a pena.

Com a popularização da Internet "o conhecer alguém que goste do SM" ficou bem mais fácil, entretanto como nem tudo são flores, o meio acabou sendo invadido por uma grande quantidade de curiosos e/ou pessoas em busca de sexo fácil.


7) @MariaPos

"Como concilia a Filosofia Gore Ana com a vida real e, ainda, os sentimentos baunilhas?"

Não tenho muito dificuldade em relação a isto. Hoje eu não tenho a menor vontade de viver uma relação baunilha e dentro do SM todas as minhas escravas conhecem bem e aceitam a minha fantasia de ser dono de um Harém.

Isto me permite ter encontros individuais ou coletivos de uma forma transparente e sem muito estresse. Bem… ta certo que nestes dez anos de SM eu perdi totalmente os meus cabelos… melhor reformular: com um nível moderado de estresse… rss!


8) @MistressBela

"O que faz uma escrava não ser apta a estar no Reino de K@?";

Diria que a incompatibilidade com a minha fantasia, por exemplo: se ela não aceita pertencer a um Dono que tem mais de uma escrava… fim da linha!

Daí em diante, resta-nos apenas uma relação de amizade.


9) @DommeIntense

Kerida Rainha, agradeço suas karinhosas palavras. Também gosto muito da Senhora e um dia espero ter a honra de beijar Seus lindos pezinhos!

"Qual pratica lhe agrada mais qd esta na presença de todas suas kajiras?"

Sou podólatra… nem precisava dizer, né… rsss e transito muito bem entre dois extremos. Quando as meninas estão merecendo amo brincar com os pezinhos delas, assim como quando pisaram na bola morro de tesão de torturá-los.


10) @MariaPos

"Qual foi a maior decepção que você já viveu dentro do BDSM e de Gor? Como lida com os conflitos em seu Reino?"

Tirando as provocações e falatórios que quase todos nós já passamos algum dia no meio, considero-me uma pessoa de sorte. Sempre estive cercado de pessoas sérias e portanto não tive uma grande decepção.

Já em relação aos conflitos… rsss. Eu lido muito bem, quem eu não sei se lida assim tão bem são as minhas meninas… pisc!!!!


11) @Deusa_Angel

"K@… Quando entra uma escrava nova no seu reino, como é feita a integração das demais e a novata?…"

No começo, o contato maior é comigo e eu aos poucos vou apresentando a novata as demais subs e as vivências do Reino. Faço questão de deixar claro para todas que o "time" entre elas é bem diferente ou seja: o meu nível de cobrança/expectativa é outro em relação à sub que está chegando.


12) @MariaPos

"O que mais o irrita no meio BDSM e como faz para evitar ser afetado?"

Falatórios e pré-conceito. Para evitar ignorar é a melhor saída. Quando não se dá palco o show acaba.


13) @DommeIntense

"Qual pratica esta presente em quase todas as sessões?"

Eu amo as privações e em quase toda as sessões em que estou com mais de uma escrava, sempre tem uma no bem-bom curtindo o Dono, enquanto a outra está na ralação e privada do contato comigo.


14) @MariaPos

"Qual prática nunca fez e gostaria de fazer e qual não faria de jeito nenhum e por quê?"

Ainda não fiz Tickling (cócegas) e não faria nenhuma prática em que o limiar entre o dar certo e o errado seja muito tênue, um exemplo: asfixia.


15) @DommeIntense

"O que lhe fascinou em Gor qd escolheu trilhar por esse caminho?"

A liturgia. Ao conhecer Gor, com 37 anos, descobri que a idéia que sempre povoou o meu imaginário desde muito novo tinha nome e pessoas que compartilhavam dos mesmos desejos que os meus.


16) @kalia_ka

"O Senhor está iniciando em breve uma pesquisa de cunho científico com o tema "

As representações do Reino de K@ para o meio BDSM". Qual o propósito de realizar esta pesquisa? O que espera alcançar com os resultados dela? Qual o público alvo?

Minha idéia é compreender a representatividade do site do Reino de K@ e de que forma as vivências nele contidas influenciam ou não as relações D/s.

O Público alvo são os Tops, bottoms, Switchers e podólatras.


17) @Senhorita

"Como administra, tempo, para todas elas, são reais ou reais e virtuais? Imagino muitas mulheres o trabalhão que não deve dar..mesmo sendo submissas… pode nos dizer um pouco sobre como funciona essa dinâmica?"

Rindo aqui Senhorita… esqueceu da famosa TPM, que aqui no Reino é conhecida pelos mais diversos nicks começados por k… até brinco que com 6 escravas o "P" não de Pré, mas sim de Permanente.
Brincadeiras a parte, hoje todas as minhas escravas são reais. Já fiz sessão com todas tanto individual, assim como coletivamente, mas já existiram momentos em que algumas delas eram virtuais.

Em relação tempo tirando as minhas 8 horas de trabalho diárias o restante do tempo estou por conta do SM e das minhas meninas. Este tempo não é dividido igualmente entre elas, tendo em vista os mais diversos motivos, por exemplo: tenho sub casada que tem mais dificuldade para ir aos encontros, tenho subs que trabalham, assim como as que trabalham e estudam, tem as que são mães e isto acaba fazendo com que o tempo que estamos juntos sejam diferentes.


18) @kalia_ka

"O que significa para o Senhor "destruir" um pezinho com praticas torturantes de bastinado, sendo que se assume um Dominador podólatra? Ou qual a sensação de fazer sofrer o Seu objeto de desejo?."

A sensação é deliciosa ao ver a agonia da sub mal comportada, tendo a parte do seu corpo, que eu mais gosto, em maus lençóis, enquanto eu brinco com os pezinhos de outra submissa melhor comportada… rsss sádikos!


19) @MariaPos

"O que levou de sua vivência de Gor para o dia a dia baunilha?"

Com o Reino de K@ aprendi a ter paciência, liberdade de escolha e aceitação dos meus desejos para levar um estilo de vida que entendo ser o melhor para mim.


20) @kalia_ka

Um desejo - Ser Feliz
Um arrependimento - Ter casado muito cedo.
Uma mágoa - Não me lembro.
Um(a) Top que admira - Mestre T:V:P:
Uma submissa que tem postura para pertencer ao Reino - todas as minhas!
Um(a) desafeto declarado - passo
Uma frase que marcou os 9 anos do Reino de K@ - "Não está aguentando? pede para sair!"
Uma ex-submissa que deixou saudades - karina
Três qualidades essenciais de uma submissa - Transparência, entrega e seriedade
Três qualidades Suas - transparente, determinado e atencioso
Três defeitos Seus - perfeccionista, tímido e teimoso… pisc!!!

 

21) @DOM-HYDE-SP

Prezado, Senhor Hyde

"1-Como é a convivência com (e entre) suas diversas escravas? Existem conflitos devido hierarquia existente entre as escravas do reino?"

Sim klaro. Esta idéia da hierarquia foi algo que eu demorei mais de 5 anos para poder conseguir chegar a um nível de maturidade para vivê-la de uma forma próxima da que eu imaginei.

"2-O Mestre acredita que seria possível a existência real do reino? Digo seria possível a convivência 24/7 entre o Mestre e as escravas em um mesmo ambiente físico?"

Depende. Já tive vivências com 3 escravas juntas durante uma semana inteira, 24/7, onde uma fazia o papel de "primeira dama" (Sub de Vermelho), enquanto as outras duas serviam (Sub de Preto). Todos saímos vivos, mas acredito que se pensássemos numa situação por um período de tempo muito longo, certamente seria difícil que as escravas que estão servindo encontrassem motivação para tanto.

Até hoje já conversei com centenas de escravas, destas 61 se tornaram minhas. De todas, a karla foi a única, até hoje, que tem realmente a fantasia de servir um casal da forma mais próxima do que acontecia na época da escravidão.

"3-Já aconteceu de alguma escrava tentar se impor diante das outras escrava, ou pior querer exclusividade?"

Sim, muitas vezes. Porém sempre deixo a escrava muito a vontade para devolver sua koleira, afinal o único e inalienável direito de uma escrava é deixar de ser, quando assim o desejar.


22) @Wendy-rj, kerida amiga…

"Te pergunto- Como administrar TODAS ESSAS BELDADES AO MESMO TEMPO, QUERIDO DA MUITO TRABALHO OU ROLA TRANQUILINHO? MUTOS CONFLITOS OU PURA HARMONIA, MEU AMIGO."

Depende dos dias dos encontros… Se der azar de estar mais de uma na TPM, ferrou!!! rsss


23) @MistressBela

"Já aconteceu de você se apaixonar por alguma escrava? E ai???"

Sim! E aí??? Venceu o SM… rssss!


24) @kalia_ka

"O que significa o site do Reino de K@ para o Senhor? Com que objetivo o criou e o reformula de quando em vez? O que tem de bom e de ruim em manter um site como o Seu?"

Uma contribuição para ajudar as pessoas que querem conhecer o BDSM.

Criei o site com o objetivo de mostrar para minha ex-esposa o que são as relações D/s. Nem preciso continuar… Ela virou ex-maravilhosa… rsss!

O que me deixa feliz é saber que estou ajudando as pessoas que estão iniciando. De ruim, o de sempre: a turma do mal procurando criar confusão.


25) @MistressBela

"Qual foi o MAIOR desafio enfrentado até hoje pelo Reino de K@?";

Desenvolver o papel da kriada. Uma kriada é uma Sub de Preto, que durante um período de tempo determinado, passa a ser emprestada como se escrava fosse da Sub de Vermelho.

 

26) @LadyOrquídea, kerida Rainha… BeijoKasss

"Qual o significado da cerimônia das rosas?"

Um ritual, conhecido no BDSM, que marca o vinculo entre Dominador e submissa.
Peço desculpas aos amigos por estar usando o Homem sempre no papel de dominador e a mulher no papel de submissa. Faço isto, pois esta é a realidade do Reino, mas na grande maioria das situações o que digo vale para o inverso ou seja: a Mulher, como Dominadora e o homem como submisso.

Lembro que a Cerimônia das Rosas que está no meu site é uma adaptação da Cerimônia original, que eu fiz para atender a minha fantasia.

 

27) @MistressBela

"Empréstimos: Um dia em frente a Uranus Kalia disse que gostaria de fazer uma cena comigo.. A sementinha foi plantada.. Agora fiquei com vontade… rs Quando vai me emprestar a Kalia_K@? :)"

rsss sádikos! É só marcar!

"Costuma emprestar suas escravas? Qual o perfil dos merecedores destes empréstimos?"

Depende. Tem umas que são "imprestáveis" não empresto mesmo… rsss! Para mim a seriedade é tudo!

"Os empréstimos dependem exclusivamente das suas vontades, ou costuma ouvir os desejos de suas escravas?"

Eu costumo escutá-las sim, mas apenas isto! Quem decide sou eu.

"Você sempre está perto das sessões de empréstimos? Já emprestou uma escrava sem sua presença?"

Não. Já emprestei a kalía para um dominador por um mês e eu esta a 1.000 km de distância.

"Quais os principais limites em uma sessão de empréstimos? O que você gostaria que uma escrava sua passasse nas mãos de outro Top e que ainda não aconteceu?"

Depende da escrava. Tenho escravas masoquistas que certamente poderia negociar um limite mais elástico, assim como tenho outras que tem um limite menor e aí o quadrado diminui bem de tamanho.


28) @Arsinoe

"Bom, não sei se baseou seu nick pela força vital do corpo, que é Ka,ou se existe alguma outra definição, mas gostaria de saber por que do Egito, e por que de Ka. Se o Egito é pra você também algo de magnetismo inexplicável, ou se pensou nele somente ao construir na sua mente seu reino quando começou a estudar Gor. E vou dormir pq não to mais escrevendo coisa com coisa rsrs ;)"

Eu sou fascinado pelo Antigo Egito. A escolha do K@ passou por dois motivos: primeiro, pela força vital do corpo como vc disse e segundo, por ser uma brincadeira com o meu sobrenome, que embora comece por Ca, tem o som de Ka.

Hoje em dia, brinco que o K@ é porque me considero uma das mentes mais brilhantes do SM nacional ou seja: totalmente Kareka… rsss.


29) @DaraSub

"Mestre Ka, conte um pouquinho mais sobre seu começo no BDSM e suas experiências aqui nos Campos Gerais Paranaenses."

Conheci o SM, como já disse, com 37 anos. A época, entendi que o papel de dominador era o que mais tinha a ver comigo, entretanto após um ano de vivências, percebi que ainda faltava entender como, algumas coisas, aconteciam do outro lado do chicote.

Em uma conversa no chat conheci uma Rainha, que compartilhava muitas das idéias que eu tinha, então decidi tornar-me o submisso Dela. Tivemos uma relação de pouco menos do que um ano e ao terminá-la, voltei ao papel que tinha escolhido inicialmente criando o Reino de K@ em fevereiro de 2003.

E os Campos Gerais Paranaenses? Era o lugar onde Ela morava… pisc!


30) @BlackTie_and_Mask

"1-Quais são os maiores desafios da sua fantasia de harém?"

Encontrar as submissas que compartilhem e sintam-se motivada a viver num harém.

"2-Que dicas você dá para quem deseja realizar uma fantasia semelhante? (no caso, um casal SW dominando subs)"

Primeiro, paciência para encontrar as pessoas certas e segundo, muita transparência para colocar o que se espera da relação.

Todos podemos ter as mais diversas fantasias, mas temos a obrigação de deixar isto bem klaro e dar a opção a submissa se ela deseja ou não seguir adiante na relação que se inicia.

Uma relação pode resistir a várias intempéries, porém não há nada pior do que a quebra de expectativas entre os envolvidos. Isto, simplesmente, põe um ponto final em tudo.


31) @kalia_ka, Minha Amorinha…

"A essência da fantasia do Senhor é controlar uma escrava exercendo domínio sobre outra. Por isso pergunto:

a) Isso não tira o Seu poder uma vez que, de certa forma, o Senhor fica "subserviente" às ações da Sua escrava-comandante?"

Não. Ela é antes de tudo uma escrava, as coisas acontecem no tempo e na forma que eu kero que aconteça. O papel dela é diferente, entretanto ela também tem as regras que ela deve seguir e é cobrada pelos seus erros.

"b) Onde está a motivação delas em se submeter a essa condição?"

As motivações são as mais diversas possíveis, mas sempre passa pelo desejo de viver uma relação de Dominação/submissão.

"c) Estar apaixonada pelo Mauro também ajuda a servir o Mestre?"

Sim. Até porque a admiração, o respeito e o enkantamento vem antes de tudo pelo Homem.

"d) Até que ponto o Senhor usa - no bom sentido - a "apaixonite" de suas escravas em favor de Sua fantasia?"

Não uso. Entendo que é natural que a escrava se apaixone pelo Dono, assim como pode acontecer do Dono se apaixonar por ela… porém se isto acontecer não se pode perder de vista a motivação principal da relação, no meu caso o D/s.

Cobranças e expectativas que fujam a negociação inicial sempre trazem frustrações. Uma relação D/s deve, por mais difícil que seja, ser sempre leve e prazerosa para todos os envolvidos.


32) @RainhaDourada

kerida amiga, obrigadinho por suas karinhosas palavras…

BeijoK@ssss!!!


33) @tavi

"O que o Senhor pensa sobre BDSM praticado com informalidade? Costuma, em certos momentos de prática, abrir mão da liturgia?"

Sim klaro! Normalmente, nos meus encontros com as minhas escravas temos os momentos onde existe liturgia e em outros as coisas acontecem de uma forma bem mais leve.


34) @kalia_ka

"O que significa para a Sua fantasia ter no poder a escrava-comandante (aquela sub cumpre exatamente o que o Senhor manda) e a escrava-switcher (que tem a essência do domínio correndo nas veias)? O que tem de bom e de ruim nessas duas figuras?"

Muito mais trabalho… rsss.

Bem eu disse que não teria retaliação… mas sempre digo também que só devemos perguntar aquilo que estamos preparados para a resposta… pisc!!!

Seria mais lógico eu deixar a escrava-switcher no comando, mas isto não me seria tão prazeroso assim. Já deixar a escrava, que faz exatamente o que eu mando, me deixa muito mais próximo do que eu fantasio. Eu sou o Dono e as coisas devem acontecer da forma que eu kero.

Assim, de quebra eu ainda consigo irritar a escrava-switcher tendo em vista que ela fica doida para mandar e não pode! Viu! Mato dois coelhos com um tiro só… rsss

Te amoooo… minha Amorinha!


35) @kleto

"Queria que o Senhor comentasse sobre a experiência de permitir que a kalía tivesse escravos próprios."

Sempre gostei de relações que envolvessem mais do que duas pessoas. Num dado momento da minha fantasia, tive vontade de viver uma experiência em que ela fosse Dona de um escravo, então permiti que ela vivesse/desenvolvesse o seu lado switcher.

Foi uma rica experiência para mim: primeiro, por senti-la feliz e realizada e segundo, por… digamos assim… ter criado uma excelente Dominadora!


36) @kalia_ka

"O Senhor disse que a karla é a que mais se aproxima da Sua fantasia, portanto é a que mais se sujeita a "carregar pedras" no Reino. Sempre é assim, umas entram para o viver o "bem bom" e outras para "carregar pedras"? Até que ponto ela é recompensada pelo hercúleo papel que ocupa na Sua fantasia?"

Eu disse e repito. A karla é a submissa, das que eu conheci, que tem mais a ver com a minha fantasia. Apesar das dificuldades por ser casada, ela se desdobra como ninguém para realizar tudo a tempo e a hora, respira a minha fantasia e vibra com tudo o que vive… um exemplo. Minha kk, não precisa subir no salto… tá!

Quanto ao "bem-bom" e "carregar pedras"… Não é sempre assim, embora eu sempre deixe muito claro para quem está entrando no Reino o que eu espero da pessoa e quais as motivações me levam a viver uma relação D/s. Como disse, a escolha final de entrar ou não no Reino é sempre da submissa.

Já em relação a recompensa… entendo que ela é muito recompensada, pois vive exatamente o que ela fantasia viver, dentro das limitações que tem… afinal, senão fosse assim não estaríamos juntos há mais de 4 anos… pisc!


37) @kairê

"Já aconteceu de uma escrava dizer não ao papel de escrava-comandante? (usando as palavras da kalia) rs…"

Sim já, muitas vezes! Algumas vezes entendi os motivos em outras não e a relação acabou.
Gostaria de aproveitar para esclarecer que este termo "escrava-comandante" não existe no Reino, apesar do uso didático, digamos assim, que a kalía criou. O que existe são as subs que vestem túnica vermelha e as que vestem túnicas pretas, as quais no Reino, chamamos de Sub de Vermelho e Sub de Preto, respectivamente.


38) @SargentoCarrasco

"Como foi a questão esposa versus BDSM na época? Como ficou o relacionamento de vocês depois disso?"

No meu caso, diria que tive duas questões bem opostas.

Desde os meus 12 anos até os 37 anos, quando conheci o BDSM, sempre tive uma "brincadeira" com uma prima, a qual nos considerávamos dois "patinhos-feios" e os únicos que tínhamos aqueles desejos.

De repente, a nossa brincadeira ganhou um nome e percebi que existiam um monte de outros "patinhos-feios"… rss.

Quando contei a minha ex-esposa eu não tinha dúvida do que queria viver. Ela, como já disse, não aceitou e após uma semana terminei o meu casamento e fui em busca de viver o que queria.

O lado ruim da história, na época, foi que ela veio com o velho discurso de que eu estava doente, precisava de ajuda e para "cuidar" de mim, contou para toda a minha família. Foi uma exposição desnecessária!

O lado bom foi que tudo aconteceu muito rápido e fiquei livre para seguir adiante.
Ainda mantenho contato com ela e nos damos bem, embora ela não aceite viver nada relacionado ao SM.


39) @susanasubmissa

"Senhor, com 9 anos no meio BDSM, houve algum dia em que o Senhor pensou em desistir de Suas fantasias? se a resposta for afirmativa, o que o fez recobrar o juízo?"

Sim, muitas. Acho que quando as coisas não estão indo bem é natural que estes fantasmas nos assombre.

"Vendo as fotos de kalia_K@ aqui no fet, gostaria também de saber se o Senhor já esteve do outro lado do chicote, se já teve os pés deliciosamente destruídos."

rssss… sim já estive e também já tive os meus pés torturados. Afinal, de onde acha que eu aprendi a torturar os pezinhos? Sei bem o quanto dolorido é e digamos o poder de convencimento desta prática… rsss sádikos!!!!


40) @MistressBela

"Se alguma nova escrava lhe despertar a paixão e colocar como condição que para continuarem juntos você terá que abdicar das outras escravas, qual a sua decisão? Lembre-se que neste caso você está apaixonado e gostaria muito de estar com aquela nova escrava. Você cederia?"

Não. Eu era muito feliz quando estava casado e abri mão de tudo por conta do SM e se na época sem conhecer direito onde estava pisando já o fiz, hoje tenho certeza que não faria diferente!


41) @Quiron

"Não sei se já fizeram esta pergunta, mas eu quero saber como surgiu a ideia do Reino. Vc já tinha isto em mente ou foi sendo construído conforme tua vivência no BDSM?"

A idéia foi inspirada em Gor, eu apenas procurei situar a minha vivência no Antigo Egito que é uma cultura que me fascina.

Agora, se eu comparar uma foto imaginária do Reino, tirada em sua criação, e uma tirada agora… existem inúmeras diferenças. Eu gosto de dizer que o Reino é hoje fruto de um conjunto de idéias que foram sendo aperfeiçoadas em função de nossas vivências, não só por mim, mas principalmente pelas minhas escravas, ex-escravas, Rainhas Convidadas e amigos.


42) @MistressBela

"Você já passou pela experiência de se submeter? Se sim.. O que sentiu? Se não… O que fez não viver esta experiência?"

Eu já fui submisso sim e para mim foi uma rica experiência, que contribui de forma decisiva para chegar aonde eu cheguei, entendendo de uma forma mais clara quais as motivações que movem quem está do outro lado do chicote.


43) @faith_fox

"Já teve alguma fantasia ou liturgia - diferente da proposta do Reino - ou que nunca se encaixou nele para ser usada? Se sim, qual?"

Minha eterna menina linda… não, tudo o que eu tive vontade de viver, até o momento, eu consegui. Minhas escravas sempre me oportunizaram isto.


44) @karla

"Falando-se em encontros reais que são muito menos assíduos do que desejamos. Para o Mestre, onde está a motivação de uma sub de preto que vai ao encontro do Dono e da Sub de Vermelho para servir à Senhora, cumprir ordens e tarefas reais, ter seus pezinhos judiados, cuidar dos pezinhos da Senhora e do bem estar Dela. Passar por apuros diversos sem ter praticamente nenhum contato com o Mestre, enquanto que Ela recebe toda a Sua atenção e cuidados? Fiz esta pergunta por que creio que a maioria das escravas tem o romantismo da submissão, ou seja, se submeter ao sofrimento em troca de alguns momentos de carinho e atenção do Dono… rsrs"

Minha kk, eu entendo que a motivação - sem falar naquela de se viver o SM - não está especificamente nos encontros coletivos, ma sim nos individuais. São neles em que podemos estar sempre de uma forma bem mais próxima e deliciosa.


45) @kazady

"Senhor ! Senhor !
Na próxima festa que vier, poderia mostrar aos amigos Seus dotes como cantor. e cantar aquela música que amo "strani amore" ? (risos sádikos) "

Minha Princesa, acho que tem gente fazendo estágio com a kalía, não é? rsss
Você sabe que eu iria adorar cantar, mas também sabe que estou com problema na minha garganta… Façamos assim, se eu melhorar eu canto, mas se eu desafinar tem pezinhos que vão "dançar"… tendeu? … pisc!!!


46) @MistressBela

"Em que fontes costuma buscar seus conhecimentos SM? O que recomenda aos novatos?"

Eu gosto muito do site do Senhor Verdugo. É uma referência para mim.
Aos que estão iniciando sempre o melhor conselho é: pesquisar sobre as práticas e procurar entender as motivações e as fantasias que os trouxeram para o BDSM.


47) @yar-

"SR pode nos dizer 10 pessoas que o sr admira e o pq dessa admiração?"

Dez? … rsss!!!

Valores como determinação, seriedade, transparência me saltam aos olhos. Então não posso deixar de citar principalmente minhas atuais meninas: klara, kalía, karla, kaluna, kazady e kamila. Além de outras ex-submissas, com as quais mantenho contato: k@rina, karmem, karol, kazua, kairê, kadyne, kamona… pisc!!!


48) @karla_ka

"Sobre empréstimo, gostaria de saber sobre os Seus critérios de escolha: que tipo de escrava é "imprestável" e porque emprestaria umas e outras não?"

rindo aki… vc minha kk é uma escrava "imprestável" - a que não posso emprestar - , por uma única razão: é casada!

Já em relação a pq emprestar umas e outras não, a resposta é simples: relações D/s como as que nós vivemos no Reino não são para todos os tipos de escravas. É preciso, antes de tudo, ter maturidade para entender que um empréstimo não tem nada a ver com o Dono não amar a sua submissa, mas sim por confiar tanto nela a ponto de ter a certeza que ela pode oportunizar este tipo de fantasia a Ele.
E por mais que eu esteja cercado de mulheres mais do que especiais no Reino, ainda não são todas que conseguem lidar com este tipo de situação. Por isto umas são emprestáveis e outras não!


49) @BlackTie_and_Mask

"Em quais locais e circunstâncias as suas subs te conheceram (em geral)?"

Os contatos que fiz foram sempre pela salas de chat da UOL, pelo Orkut ou através do meu site.

"É você que procura as novas subs ou as novas subs que te procuram?"

Acontece das duas formas. Eu estou sempre atento quando aparece uma escrava com quem me identifico e claro não deixo de manifestar o meu interesse.

"Pergunta de 1 milhão de dólares: como lidar com o ciúmes?"

rsss… bem, como gosto de brincar com elas dizendo: que não sou eu quem tenho que lidar com ele, mas sim elas.


50) @MistressBela

"Quais as 5 práticas SM mais comuns em seu Reino?"

Privações de sentidos, spanking, bastinado, bondage, velas e gelo.


51) @LobaDomme

"Você é adepto da humilhação publica? O que já fez relacionado a isto que poderia nos contar?"

Kerida Senhora, quanta honra tê-la aqui…

Como disse sou tímido, talvez por isto não goste de humilhação pública.


52) @karla_ka

"O Senhor acredita que a Sua Fantasia seria possível num Reino real, onde pudéssemos viver uma relação coletiva 24/7? O Reino conseguiria sobreviver à vivência entre o Senhor, a Sub de Vermelho e todo o Seu harém?"

Minha kk, já respondi isto ontem para o Dom-Hyde. Não acredito que o Reino pudesse sobreviver por muito tempo não.

Se tivesse que apostar numa única possibilidade de viver isto, certamente seríamos Eu, a Sub de Vermelho e você… mas confesso que mesmo assim tenho muitas dúvidas se daria certo.


53) @MistressBela

"Existe relação sexual entre você e suas escravas? Existe entre elas? Todas são contempladas com o sexo ou alguma fica a parte deste tipo de contato?"

Sim existe relação sexual entre mim e elas.

O que acaba gerando sempre muita polêmica é que eu não escondo que isto nem sempre acontece com todas as escravas. Esta decisão cabe apenas a mim e é, em minha opinião, o que mais se aproxima ao que de fato acontecia nos haréns: não eram todas as escolhidas. Fato este que torna algo realmente difícil de ser administrado pela submissa, tendo em vista que estamos falando de um jogo erótico-sexual.

Já entre elas não existe sexo. Ao contrário da grande maioria dos homens, eu não tenho a fantasia de ver mulher com mulher, então elas são quase todas heterossexuais. Já existiu momento no Reino que eu tive duas escravas bissexuais, mas por um motivo ou outro acabou não dando certo o encontro
entre elas.


54) @karla_ka

Senhor
Por favor sem retaliações tá? rsrsrs

"O Senhor tem e já teve subs casadas. Se uma de Suas escravas atuais solteiras, quisessem ter um relacionamento baunilha e mesmo assim continuar a ser Sua escrava, o Senhor permitiria?"

Eita! Pelo visto tem gente que assumiu o posto da kalía, não é karla?

Sim, mas certamente isto ira mudar a minha forma de me relacionar com ela.

55) @leoBL

"O SM alguma vez atrapalhou de alguma forma a sua profissão? Se sim. Como foi?"

Não. Eu tenho dois amigos que conhecem a minha opção de vida, mas nunca tive problema.
Já que falou no lado profissional, aconteceu uma coisa engraçada. Aqui em Brasília como a grande maioria das pessoas tem cargos públicos o pessoal é muito reservado.

Quando organizamos o primeiro grupo aqui em Brasília, em 2002, fui a uma reunião, num lugar super reservado, com senha para entrar etc. Cheguei, identifiquei-me e entrei. Lá para umas tantas viro para a porta e quem estava entrando?

Meu chefe. Ele se dirigiu a mim, perguntou se aquela era uma reunião do pessoal da internet, eu respondi que sim e ele perguntou pela a organizadora. Levei ele até ela e apresentei os dois. Não preciso de dizer que eu fiquei em pânico e sem saber o que fazer.

Depois de conversar um pouco com o pessoal ele veio me perguntar qual era o meu papel e dizer que era para eu relaxar, pois estávamos no mesmo barco… foi muito engraçado. Trabalhamos juntos por mais 2 anos e nunca tivemos problema algum.


57) @MistressBela

"Já que o nome é cadeira elétrica vou te eletrocutar um pouquinho..

Você se considera machista? Por quê?"

Não. Porque eu entendo que as mulheres tem não só os mesmos direitos que os homens, mas também devem ser tratadas com carinho, respeito e admiração por todos eles.


57) @LuaNova_LB

"Dentre Seus desejos, que acredito devam ser muitos, em Seu reino ainda faltam "detalhes" que o Sr entenda como de extrema importância para Sua satisfação?"

Não. Entendo que o Reino hoje já tem o conjunto de elementos necessários para viver as minhas fantasias, das mais diversas maneiras.


58) @princesaSrWZ

"Querido Mestre K , penso que já lhe perguntaram tudo, então uma pergunta leve rs, quando está fora do reino como o Sr se diverte?"

kerida princessaSrWz, brigadinho pelo karinho… transmita as minhas saudações ao Amigo Sr. Wz!
Respondendo sua pergunta… gosto muito de andar de bike, caminhar e participar de corridas de rua…

Fora isto, vou ao cinema e adoro ir a restaurantes.


59) @SargentoCarrasco

"Gostaria de perguntar qual foi a cena que mais marcou em sua vida e por quê?"

Foram muitas, não sei se teria apenas uma… mas uma das mais especiais foi a primeira vivência com a Klara, de Sub de Vermelho, e a kalía como Sub de Preto, durante um final de semana, em minha casa.

Tiveram ainda, o empréstimo que fiz da kalía ao Mestre T:V:P:; uma vivência entre a Klara, como Sub de Vermelho, a karla e a kalina (ex-sub) de Preto, num final de semana em um hotel em São Paulo; Uma recente entre a Klara e a kazady, que me surpreendeu muito!

Por que foram especiais? Por que em todas elas eu vi o brilho nos olhos e o desejo de minhas escravas em superar seus limites para viver a fantasia.


60) @Katine

"Qual a maior dificuldade que teve para trazer o Reino das suas fantasias para a realidade???"

Foi me permitir viver. No começo nossas fantasias parecem utópicas de mais, mas a medida que fui caminhando e tomando contato com a forma que eu desejava viver, tudo ficou mais fácil.


61) @karla_ka

"Sobre Sua prima…o Senhor ainda tem contato com ela? Ela sabe da existência do Reino? Se sabe,nunca pensou em trazê-la para as vivências do Reino?"

Tenho muito menos contato com ela do que tinha antes, hoje nos encontramos apenas nas festas de família. Sim ela sabe, mas nunca pensei em trazê-la para o Reino… rsss, até pq se ela nunca demonstrou interesse.


62) @MistressBela

"Qual foi o castigo mais cruel que já tenha dado a alguma de suas escravas? Ela passou pela provação?"

Foi um empréstimo, numa sessão, da kalía para uma Dominadora a qual ela não tinha a menor afinidade. Sim passou e estamos firmes há quase sete anos… não é minha Amorinha? pisc!!!


63) @MonalisaMey

Meu kerido e amado Mestre K@,
Antes de fazer minha pergunta venho dizer que para mim é uma honra tê-Lo como meu amigo pessoal e Mentor, além de ter sido o meu iniciador no SM. Aprendi muito contigo e sempre terei um respeito acima da média pelo Sr. Vamos a minha perguntinha…

"Já teve sub em seu Reino que o usou para fazer fama no meio SM? Ou te usou para sustentar caprichos/contas da vida baunilha, fingindo ser o que não era?"

Minha eterna menina dos pezinhos deliciosos… não, nunca aconteceu!


64) @kazady

"Aquela conversa sobre agulhas, era terrorismo, ou isso anda povoando Seus pensamentos?… rsrs"

Minha Princesa, não é terrorismo não. Estou morrendo de vontade para fazer está prática, mas com você… rsss sádikos!!!


65) @klarasub

"Suas emoções e sentimentos são hierárquicos em relação as subs?"

Não, minha Delicinha… todas são minhas escravas e dentro de suas possibilidades estão fazendo o melhor para realizar-me.

Agora, é claro que as minhas afinidades e desejos com as escravas mudam de uma para outra,
dependendo dos mais diversos assuntos BDSM e/ou baunilha.


66) @Aninha BH

"Pergunta o que não quer calar, Ser gostoso paga imposto? Rsss"

Não sei responder a esta pergunta… rsss!!!

Aninha agradeço a participação, mesmo não estando mais no Fetlife… Beijoss


Agradecimento

@MistressBela

Kerida Amiga,

obrigado, mais uma vez por suas karinhosas palavras… Fico feliz de ter contribuído com o Grupo, de poder falar um pouco mais sobre o Reino de K@ e da forma como vivo a minha fantasia e entendo as relações de Dominação e submissão.

BeijoK@sssss

 


  • Negrito
  • Itálico
  • Sublinhado
  • Stroke
  • Citação
  • Smileys
  • :confused:
  • :cool:
  • :cry:
  • :laugh:
  • :lol:
  • :normal:
  • :blush:
  • :rolleyes:
  • :sad:
  • :shocked:
  • :sick:
  • :sleeping:
  • :smile:
  • :surprised:
  • :tongue:
  • :unsure:
  • :whistle:
  • :wink:
 
  • 500 Caracteres restantes